domingo, 18 de junho de 2017

O Enigma da Chaves

O sábio chamou ser discípulo e disse: “Lhe darei 3 chaves, com as quais será capaz de mudar o mais importante dos mundos.”
“Qual mundo mestre?” - perguntou o discípulo.
“O mundo das ideias e dos sentimentos.” - respondeu o sábio.
“E quais chaves têm tamanho poder de transformação?” - indagou o discípulo com ansiedade.
Serenamente e com ar de mistério, o mestre respondeu: “A primeira chave abre o maior de todos os tesouros. A segunda chave destranca o maior de todos os segredos. A terceira chave o maior de todos os mistérios. Sozinha cada chave é poderosíssima, mas juntas seu poder é infinito. O homem que tiver as três chaves em seu domínio é capaz de mudar não apenas o seu mundo, mas o de todos a sua volta.”
O discípulo impressionado questionou: “Mestre, das chaves tão preciosas a um pobre discípulo como eu?”
O mestre sorrindo disse: “Elas serão suas, se for capaz de me responder três perguntas.
A primeira, qual o maior de todos os tesouros?
A segunda qual o segredo mais bem guardado?
E a terceira qual o mistério nunca decifrado?’

Passados muitos dias o discípulo veio a seu mestre e pediu-lhe permissão para fazer uma viagem, ele disse:
Mestre, tenho procurado por muitos dias a resposta ao seu Enigma das Chaves. Mas... Nada encontrei, nenhuma resposta que possa desvendá-lo. Permita-me partir além das fronteiras em busca da sua resposta.
O mestre sem esboçar nenhuma reação, assentiu com a cabeça e disse-lhe: Muitos discípulos empreenderam essa jornada, sem contudo avançar um passo na direção certa. Aquilo que buscamos mais longe, costuma estar mais próximo de nós.
O discípulo assentiu, compreendendo o recado do mestre, prometendo retornar em breve, o abraçou e partiu.
O discípulo andou além das fronteiras de seu país por muitos dias, tantos que se tornaram meses e anos. Até que um dia cansado de sua busca decidiu retornar a seu mestre.
Sua volta fora mais difícil do que a partida. Havia se passado tempo desde sua partida que o discípulo já não reconhecia mais os caminhos que levavam de volta a seu país natal. E com uma terrível expectação de jamais conseguir retornar a sua terra, o discípulo lembrou-se das últimas palavras de seu mestre: “Aquilo que buscamos mais longe, costuma estar mais próximo de nós.” Como um feixe de luz entre as nuvens, em um dia de chuva, aquelas palavras iluminaram o rosto do discípulo lhe dando uma nova esperança. Então ele disse a si mesmo: Tenho procurado por tantos anos descobrir qual é o maior de todos os tesouros. E nunca me dei conta de que o maior tesouro estava o tempo todo comigo. - ele riu de si mesmo. Lembrou-se de um ensinamento muito antigo que dizia: “Aonde estiver o teu tesouro, aí estará também o seu coração.” Agora tudo parecia mais claro na mente do discípulo, seu amado país era-lhe um tesouro precioso, e seu coração o levaria de volta para ele. Feliz e renovado com esses pensamentos ele levantou-se novamente para caminhar, a estrada já não lhe parecia tão estranha e até achou que estava contemplando ao longe como um risco no horizonte as altas muralhas da fronteira que anos atrás havia ultrapassado.

O horizonte pode ser mais distante do que imaginamos, após dias percorridos, o discípulo se deu conta de cada que na verdade tinha visto uma miragem, e que seu país realmente devia estar muito mais longe do que os olhos podem ver.
Envolvido em seus pensamentos não se atentou mais ao caminho que percorria e sem perceber pouco a pouco saiu da estrada principal. Logo estava andando por uma estreita via entre montanhas. Essa via descia a um profundo vale. A passagem parecia se estreitar cada vez mais e se não fosse por uma estranha figura parada quase no meio do vale, ele não teria se dado conta de que saíra do caminho.
“Como vai?” - perguntou o discípulo. Mas figura estranha e caricata não deu nenhuma resposta - “Está tudo bem com você?” - Nada, continuava calado. O sujeito parecia ser bem mais velho que ele, tinha uma barba longa, cabelos grisalhos, olhos castanhos, vestia túnicas parecidas com as dos discípulo, porém estavam tão desgastadas que mais pareciam trapos. Ele permaneceu parado no meio do estreito caminho, seu olhar era firme e penetrante como se pudesse ver através do discípulo.
Alguns minutos se passaram sem que o discípulo dissesse mais nada. Então ele pensou: “Vou passar adiante desse pobre homem e continuar minha viagem.” - Deu alguns passos em sua direção e o homem subitamente levantou a mão fazendo um sinal para que ele parasse. O discípulo, titubeou, pensou em ignorá-lo, mas o homem fechava o caminho de forma que não havia como passar. De repente, ao olhar para a palma da mão daquele homem, ele reconheceu a marca, um pouco deformada pela idade, mas não tinha como estar enganado. Aquele homem era da Ordem Kainos, a mesma ordem a que o discípulo pertencia. “Por que estaria ali? O que havia lhe acontecido? Terá se perdido em uma jornada?” - essas perguntas inundavam a mente do discípulo. Por um momento ele pensou em sua própria trajetória e que a poucos dias estava a ponto de perder-se.
O homem Estranho finalmente rompeu o silêncio, mas não com palavras.
Ele se abaixou e começou a fazer desenhos na areia.
O discípulo o observou, e começou e compreender as imagens que iam se formando. - “Mestre!” - disse ele de forma respeitosa, embora não tivesse certeza de que o homem fosse um mestre - “Está me propondo um enigma? Sim, um enigma.” - concluiu o discípulo.
Com movimentos suaves e precisos o homem deu forma ao um antigo enigma Kainos. A primeira forma foi a  imagem de uma antiga luneta daquelas utilizadas para olhar as estrelas, uma lupa para ver as pequenas, e três coisas macaquinhos, um tampava os olhos, o outro os ouvidos e o terceiro a boca. O enigma consistia em desvendar a relação entre as figuras. Poucos conseguiam decifrar o enigma, e os conseguiam levavam dias pensando sobre ele. O discípulo sabia que não podia recusar o desafio. Na Ordem Kainos um desafio é como um duelo, se você recusar estará desonrando quem o propôs, desonrando a si mesmo e a ordem. A demais se vencesse, poderia fazer a pergunta que quisesse, e o homem, pela tradição da ordem seria obrigado a responder. E ele precisa de respostas, por um momento ele pensou mais na recompensa do que no próprio enigma: - “Será que ele vem do nosso país? Terá notícias de lá? Saberá me apontar um caminho mais rápido? Talvez conheça meu mestre?” - foi quando lembrou-se do enigma das chaves que o levará até aquele momento - “Talvez ele tenha as respostas ao enigma do mestre.”  

O estranho era de fato um antigo membro Ordem Kainos, nunca chegou a ser mestre, muitos anos antes ele havia atravessado os mesmos portões por motivos diferentes. Mas nosso discípulo talvez nunca tenha descoberto isso.
Sem perder mais tempo o discípulo olhou as figuras fixamente como se pudesse ouvi-las responder seu significado. As imagens dançavam em sua cabeça, se cruzavam com centenas de informações aprendidas ao longos dos anos como discípulo do Mestre e a todas as experiências vividas em sua jornada. Uma hora havia se passado e ambos estavam calados, mas para o discípulo o tempo parecia ter parado. De Repente, teve um lampejo em sua mente, como uma corrente elétrica passando do profundo de seu cérebro as áreas da cognição, ele começou a explicar o enigma:
“Mestre... O homem é capaz de desvendar  o incomensurável universo de estrelas e galáxias longínquas. Também é capaz examinar as menores criaturas e até mesmo examinar coisas infinitamente microscópicas. Mas não é capaz de desvendar o maior dos os segredos: o pensamento. Portanto a luneta representa a visão das coisas grandes e distantes. A lupa das coisas pequenas e próximas. E os macaquinhos representam o terreno insondável da mente humana.”
O homem rompeu o silêncio com alegria: “Muito bem meu jovem irmão. Poucos homens decifraram esse enigma e poucos dos que o decifraram o aplicaram a sua vida.”
O homem falava sobre a grande ânsia que todos temos dentro de nós, da curiosidade insaciável que permeia o ser humano, do ímpeto por grandeza e conhecimento sem contudo nunca dominarmos o campo de batalha mais importante de todas a nossa mente.
O discípulo assentiu com a cabeça, e ao receber o sinal do homem perguntou: “Mestre, estou voltando para o meu país, sei que você é dela. Pode me indicar o caminho?”
O mestre lhe apontou  a direção do país, saindo do vale, rume para o norte: “Você está perto da nossa terra natal, mas por esse vale, terá de passar por uma densa floresta.” - respondeu o homem - “entretanto, esse é o caminho mais rápido.”
O discípulo agradeceu e se atreveu a fazer mais uma pergunta, ele precisa saber a resposta ao enigma do mestre. A resposta foi decepcionante e inusitada - “O que procuramos mais longe, costuma estar mais perto do que imaginamos.” - a mesma frase que seu Mestre havia lhe dito antes de ele partir em sua jornada. Meio desconcertado o discípulo agradeceu novamente e partiu na direção que lhe fora indicada.

Ao sair do vale, já podia-se avistar a floresta ao norte. Uma densa floresta de árvores tão grandes e até maiores que as muralhas de sua terra natal. Uma mata tão densa que após alguns passos, lhe pareceu ter anoitecido. Mas forçando os olhos, com a cabeça erguida pode perceber que em algum lugar o sal brilhava acima da copa das árvores. Os sons que ouvia começaram a perturbar sua mente, eram barulhos estranhos e incompreensíveis. Talvez animais ou outras criaturas da floresta. Pensava o discípulo que se mantinha firme caminhando no rumo norte. Até que um uivo assustador cortou-lhe os pensamentos, ele parou. O uivo fora tão forte e horripilante que sentirá como se a fera estivesse ali rosnando atrás de sua cabeça pronto para devorá-lo. Era incapaz de mover um músculo. Ouviu então um sussurro: “Por aqui... Venha, por aqui...” - o sussurro lhe pareceu ainda mais assustador, Olhava as árvores a sua frente mas não via ninguém. - “Será um monstro ou uma assombração tentando enganar-me?” Não conseguia reagir e nem pensar. Uma densa névoa tomou conta do lugar. Ele não enxergava um palmo à sua frente. Novamente ouvia: “Por aqui... Venha... Por aqui...” - fez um esforça sobre humano e moveu-se um passo à frente. Imediatamente a fera rosnou ainda mais forte. Parecia enfurecida com a ousadia do discípulo em ter penetrada naquela floresta. Ouvia novamente o sussurro: “Os puros...  Verão...” - embora igualmente assustadoras, essas palavras cavaram no subconsciente do discípulo que lhe trouxe a tona um dos ensinamentos de seu Mestre: “Os puros de coração verão a Deus.” - tentou fixar sua mente nesse ensinamento. A fera uivou novamente. O pavor foi tanto que ele fechou imediatamente os olhos. A fera uiva e rosnava, agora se movia tão rápido que pareciam ser duas, ao invés de uma. O discípulo sabia que se ficasse ali morreria. Ele lembrou-se da explicação de seu Mestre sobre aquela frase: “Os nossos maiores medos vem  da nossa mente. Que turvam o olhar, nos fazendo enxergar coisas horríveis. Mas é de dentro da alma que tiramos um olhar puro e bom, capaz de contemplar a Deus nas mínimas coisas.” - Com aquele pensamento fixo em sua mente, ele se forçou a abrir os olhos, a névoa parecia se abrir diante dele, que corajosamente começou a caminhar. Os rosnados da fera continuavam, mas começaram a parecer mais longe, mais distantes até sumirem de vez. A medida que caminhava começava a contemplar as belezas do caminho. Já não sentia mais medo e a floresta não lhe parecia tão escura. Pouco tempo depois caminhando chegou a saída da floresta, de onde pode avistar não muito longe os muros de seu país. Percebeu também uma placa, com o seguinte aviso: “A única fera nesta floresta está dentro de si. E os únicos sussurros que ouvirá serão de sua consciência.” - aquela era floresta da provação.
Felizmente o discípulo conseguirá ser aprovado pois possuía uma alma pura.

Em pouco tempo chegou ao portal de seu país. Nunca tinha parado para admirá-lo do lado de fora, era belíssimo. Feito de ouro puro, reluzente como cristal. O discípulo derramou lágrimas de alegria, um sentimento misto de felicidade e pesar encheram seu coração. Estava feliz por retornar, sentia pesar de ter partido e mais ainda por não ter alcançado seu objetivo.

Ao apresentar diante do Mestre o discípulo e implorou seu perdão. Entretanto, antes que pudesse terminar sua súplica o Mestre havia-o levantado do chão e abraçou-o afetuosamente: “Meu amado discípulo, você sempre esteve comigo e eu sempre estive com você.”
“Mas mestre, eu falhei. Não desvendei o enigma e quase não consegui me perdi para sempre longe de nosso país.” - retrucou o discípulo. O Mestre assentou com ele a mesa e disse-lhe: “O enigma das chaves, nunca foi sobre o prêmio, mas sobre você. Por isso permiti que saísse em sua jornada. Você não vê? Não foi apenas sua idade que mudou. O seu eu interior também mudou, cresceu, amadureceu.” - O discípulo apenas assentiu com olhar, demonstrando que parecia entender as palavras de seu Mestre. O discípulo então contou tudo sobre sua jornada, desde os dias trabalhando com tendas em terras distantes, as aventuras no mar, sobre sua frustração nos desertos longínquos, como desistirá até mesmo da vida, mas depois fora resgatado pelas lembrança de sua pátria, e tantas outras coisas que lhe aconteceram que seriam possíveis relatar em detalhes ainda que ficassem mil noites conversando.
Passados alguns dias o Mestre lhe chamou e repetiu a mesma proposta de anos atrás: “Lhe darei 3 chaves, com as quais será capaz de mudar o mais importante dos mundos. Elas serão suas, se for capaz de me responder três perguntas.” - Discípulo permaneceu em silêncio. O mestre prosseguiu:

“A primeira, qual o maior de todos os tesouros?”
“O maior de todos os tesouros é coração. Pois ele sempre estará junto ao que consideramos mais precioso. Como a jóia mais preciosa de um Rei.” - respondeu o discípulo.

O mestre continuou: “A segunda qual o segredo mais bem guardado?”
“O pensamento de um homem. Ele pode ler os astros, e sondar as coisas mais ínfimas, mais seus pensamentos sempre serão um segredo.” - disse o discípulo.

“E a terceira qual o mistério nunca decifrado?” - disse o Mestre.
“Uma alma pura. Que ninguém pode explicar ou tocar. Mas que é capaz de iluminar os olhos e contemplar a Deus.” - respondeu o discípulo.

Fascinado o Mestre, abriu um largo sorriso de contentamento, seu discípulo não havia percebido até aquele momento, mas havia aprendido nos percalços e perigos de sua jornada as respostas ao enigma. O Mestre então concluiu:

“Aquele que dominar seu coração, terá encontrado a maior riqueza de toda a terra, pois onde estiver o seu coração, para será o seu destino. Quem dominar seus pensamentos, não será refém de si mesmo, pois sua mente será um campo fértil idéias novas. E quem dominar sua alma, desvendará o maior mistério nunca revelado, pois verá Aquele que o formou.”

Ao escutar essas palavras o Discípulo entendeu que as chaves de fato sempre estiveram com ele. Agora ele podia finalmente entender seu propósito, mudar o mundo, pois já havia mudado o mundo mais importante de todos, o seu.

Fim.


By Pr Elder Pereira da Silva

quarta-feira, 14 de junho de 2017

1 Coríntios 13 - Amor?

1 Coríntios 13 - Tem sido visto como o capítulo do amor.

Mas eu quero te desafiar hoje a ler esse texto de um jeito novo.
Onde estiver a palavra amor, risque, e leia: CRISTÃO

Isso mesmo.

1 Coríntios 13 fala sobre a prática de vida cristã. E não sobre o amor sentimentalista e espiritualizado.

Depois de cumprir esse desafio.

Faça uma reflexão de sua vida e responda a si mesmo: EU SOU ESSE CRISTÃO?

"Eu poderia falar todas as línguas que são faladas na terra e até no céu, mas, se não tivesse amor, as minhas palavras seriam como o som de um gongo ou como o barulho de um sino.  Poderia ter o dom de anunciar mensagens de Deus, ter todo o conhecimento, entender todos os segredos e ter tanta fé, que até poderia tirar as montanhas do seu lugar, mas, se não tivesse amor, eu não seria nada.  Poderia dar tudo o que tenho e até mesmo entregar o meu corpo para ser queimado, mas, se eu não tivesse amor, isso não me adiantaria nada. 

Quem ama é paciente e bondoso.
Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. 
Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas. 
Quem ama não fica alegre quando alguém faz uma coisa errada, mas se alegra quando alguém faz o que é certo. 
Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência.
1Coríntios 13:1‭-‬7 NTLH

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Qual o propósito do Culto?

Olá,

Graça e paz querido(a) amigo(a).

Hoje tenho um tema super importante para tratar com você.

É urgente que esse assunto seja discutido e debatido, pois vivemos um momento de profundas mudanças sociais e políticas no Brasil e no Mundo. Onde muitas pessoas (até sinceras) estão deixando a comunhão do Cristo, iludidas por movimentos como os "Desigrejados" que tentam viver o evangelho de Jesus Cristo sozinhos.

Acredite fosse a vontade de Deus para nós sermos servos solitários, vivendo o evangelho de forma autônoma  do corpo de Cristo, Ele mesmo teria nos ordenado isso em sua Palavra.

Por isso sinto que é ainda mais urgente falar sobre a atividade mais conhecida(comum) de uma igreja, que é o Culto.

Culto: "Cerimônia religiosa na maioria das igrejas protestantes."
Uma das difinições do Dicionário Michaelis para Culto.

Essa definição, embora correta, está longe de expressar o que é, e qual o propósito real de um Culto/Reunião evangélica.

O Culto é o ajuntamento dos crentes no nome de Jesus. Quando dois ou mais crentes se reunem como Igreja seja em casa ou no templo, o culto acontece.

O culto nesse sentido (ajuntamento/reunião) é para Deus, mas também é para as pessoas.

Embora tenhamos a intensão (geralmente sincera) de prestar culto a Deus. Com louvores, glorificação, etc. Mesmo quando queremos mostrar nossa gratidão a Deus em um culto. Por maior que seja nossa expressão de fé e devoção, sempre saímos do culto (quando legitimo/sincero) com a impressão de recebemos muito mais, do que aquilo que entregamos.

Parece que por mais que tentemos, sempre que nos reunimos Deus nos dá mais motivos para retornar agraciados a sua presença na comunhão de Sua Igreja. Por que?

E grande parte porque sua Palavra determinou o derramar das suas bençãos onde há comunhão. Salmos 133

Deus em sua infinita sabedoria e multiforme graça, nos constitui igreja (corpo de Cristo) para que juntos sejamos aperfeiçoados. E o culto é (na minha opinião) o principal meio pelo Deus edifica sua igreja, aperfeiçoa os santos e fortalece seu povo.

Seria extremamente triste, pesado e infeliz, ter de servir a Deus sozinho - não existem "lobos solitários" servindo a Deus - mas Ele preferiu exortar-nos a comunhão, a unidade da fé, de gênesis à apocalipse o povo de Deus é sempre comparado a um rebanho (coletividade / comunhão), é meio que foi preparado para abençoar cada um de nós.

Então o Culto não apenas expressa glória ao Pai, mas também manifesta a glória do Pai a cada um de nós.

Vejamos o que a palavra nos fala sobre o culto:

"Que fareis pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação."
1 Corintios 14:26

Que fareis pois, irmãos?
Após expor alguns argumentos sobre a ordem no Culto, o Apóstolo Paulo lança essa pergunta, como que antecipando o questionamento dos irmãos de Corinto. Que estavam sendo orientados acerca do culto. "Como faremos o culto? Como deve ser o culto? O que é então o culto?" são as prováveis perguntas antecipadas pelo apostolo ao fazer sua interpelação: "Que fareis pois, irmãos?"

O mesmo ainda se aplica a nós, diante do que temos falado acima. E a resposta está entregue pelo próprio Apóstolo.

Quando vos ajuntais,
Em outras palavras, no culto ou quando se reunirem para cultuar a Deus como Igreja. Esse ajuntamento não é de forma alguma algo meramente ritualístico, apenas para "marcar presença", ou como dizemos no Brasil, para "cumprir tabela", que portanto dispensaria maior atenção ou reverencia. O ajuntamento da igreja para o culto, está colocado aqui como algo concreto, firmado, que deve ocorrer independente do tempo e do lugar. O culto é uma expressão permanente da igreja redimida. Está intrinsecamente ligado ao coração do verdadeiro cristão.
Salmos 27:4

 cada um de vós tem salmo,
Salmo aqui pode ser interpretado como o louvor, canção, poema, consolação, suplicas. Elementos característicos dos Salmos do antigo testamento.


tem doutrina
Tem o ensino, a exortação, a correção, orientação por meio da palavra.
 
tem revelação
Revelação também pode ser compreendido aqui como uma manifestação profética ou profecias. Segundo o que Paulo já lhes havia explicado, um dos objetivos da profecia é revelar o coração dos homens, afim de que esses reconheçam sua necessidade de perdão e se voltem para Deus.

tem língua
 A manifestação dos dons espirituais, especialmente o dom de línguas.


tem interpretação. 
Outra manifestação de dons espirituais. A recomendação do Apóstolo Paulo é que a manifestação de línguas estranhas, seja acompanhada pela interpretação. Afim de que haja entendimento no culto.



A resposta apostólica nos faz considerar que o ajuntamento/culto reúne diferentes membros que - independente de sua maior ou menor consideração - são indispensáveis ao corpo, de extrema importância para o corpo. Pois Deus deu a cada um deles segundo quis dons e graça, doutrina e profecia. 

Exatamente como a ilustração da igreja como sendo um corpo, feita pelo mesmo apóstolo.


Considere que nenhuma das expressões acima (salmo, doutrina, revelação, língua, interpretação) são e nem podem ser interpretadas como algo do homem para Deus. Pois refletem justamente o inverso, uma ação de Deus para o homem.

Isso já confirme o que dissemos no inicio desse artigo, no culto nós recebemos muito mais de Deus do que podemos entregar/retribuir. De tal maneira que se você participa de um culto/reunião para "agradar a Deus", "fazer a sua parte com Deus", "marcar o ponto do céu", está tentando cumprir uma missão impossível  (Sim nós devemos e precisamos ir ao culto em nossas congregações/igrejas). Mas impossível retribuir mesmo com o coração mais sincero o amor de Deus por nós. Pois cada vez que pensamos em retribuir-lhe, ele faz com que mais graças de seu maravilhoso amor se derramem sobre nossa vida.



Faça-se tudo para edificação.

Essa pluralidade de dons e ministérios, e a distribuição dessas ferramentas espirituais ao coletivo, ou seja, cada um tem algo recebido pelo Espirito de Deus, e por via de regra uma pessoa não recebe todos os dons/ministérios (quando ver pessoas dizendo possuir todos os dons, desconfie), fazendo assim de todos grandes e pequenos, fundamentais para o reino.

Mas isso tudo mostra também, que Deus deseja utilizar "homens para falar com homens", isto é, se eu preciso de exortação o culto é a oportunidade para que Deus me exorte, por meio do meu irmão. E devemos ser humildes a ponto de aceitar que esse é o meio pelo qual Deus está edificando e aperfeiçoando sua "noiva" a Igreja.

A igreja é muitas vezes representada como um edificio/uma construção que está em onstante crescimento/desenvolvimento. Cujo o responsável é o Senhor Jesus mediante seu Santo Espirito. E que será apresentada a Deus Pai como uma obra perfeita, sem ruga, sem mancha, sem macula. Pura e Santa em Cristo Jesus. O culto é o meio pelo qual constante o Senhor da igreja a edifica, no sentido claro Ele a prepara, a limpa, a santifica, a aperfeiçoa.  

Certamente a igreja não é perfeita, os crentes não são perfeitos, ser santo segundo o novo testamento está longe de ser perfeito. Mas estamos nas mãos do artífice, arquiteto e construtor supremo, que utilizando das ferramentas que lhe aprazem: homens, anjos, sinais , prodígios, etc. Aperfeiçoa dia a dia aqueles que ele mesmo comprou com seu sangue para o PAI. Ainda não, mas em breve o seremos, e então estaremos com Jesus para sempre. Amem!

 O propósito de um culto é a edificação da igreja. Onde seus membros em comunhão, edificam um ao outro, mediante a graça que lhes foi concedida, para exortação, consolação, ensinamento, encorajamento e fortalecimento do crente em Jesus Cristo. Em fé, amor e paz. 

E quando isso acontece, Deus é glorificado. Pois toda a glória lhe pertence. Pelos séculos dos séculos. Amém!



Que fareis pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
1 Coríntios 14:26

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O que acontece no carnaval?

   O texto que compartilho a seguir expressa de forma clara o que é o Carnaval e qual deve ser a posição do Cristão em relação a esta "festa".
 
 
CONCEITO: Segundo a enciclopédia Barsa, “Não se sabe ao certo qual a origem da palavra carnaval. Na opinião de Antenor Nascentes, se aplicava originariamente à terça-feira gorda, a partir de quando a Igreja Católica proibia o consumo de carne. Outros etimólogos propõem como origem o baixo latim carnelevamen, modificado mais tarde em carne, vale! que significa "adeus, carne!" Carnelevamen pode ser interpretado como carnis levamen, "prazer da carne", antes das tristezas e continências que marcam o período da Quaresma” ¹.

O cristão deve participar do carnaval?

Vamos refletir sobre a Bíblia e o carnaval:

O cristão e o Carnaval:

Sabemos ser o Carnaval uma festa da carne que não é devida a nós que “não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele por ninguém é julgado.  Porque, quem conheceu a mente do SENHOR, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo” (I Coríntios 2.12-16). 
O Senhor nos faz sentir o prazer pela sua palavra (Salmos 1.2) e perder o prazer pelas coisas da carne, saindo da “roda dos escarnecedores” quando o Espírito Santo nos convence do pecado (João 16.8-11). Por isso não adianta combatermos o carnaval com a nossa carne (vontade ou opinião), precisamos aprender a lutar espiritualmente e pedir a Deus que convença nossos familiares, amigos e governantes a abandonar estas práticas.

O que acontece no Carnaval:

“Digo, porém: Andai em Espírito, e não satisfareis a concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.  Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia (sensualidade, pornografia, devassidão) idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias (teimosia, tenacidade), ciúmes, iras, discórdias, dissensões(desarmonia, divisão, desacordo), heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” (Gálatas 5.16-21). 
O que acontece no carnaval foi descrito nestes termos, mas todos os anos, através dos mesmos veículos de comunicação que divulgam esta ‘festa’ o saldo é: rombos nos cofres públicos que bancam estas comemorações, assaltos, acidentes de trânsito, assassinatos, lares desfeitos por adultérios, gravidez inconsequente, milhares de jovens experimentam drogas pela primeira vez, o vírus da Aids é comprovadamente proliferado em alta escala nestas datas, etc.  E se existissem saldos positivos, seriam mínimos diante de tais fatos.

O pão e o circo

Na antiga Roma os imperadores conduziam as multidões às arenas para assistir espetáculos por vezes sensuais, outras vezes macabros, distribuindo pães que eram jogados ao povo e com isso os conquistavam despedindo-os ainda mais pobres e ignorantes. Essa era uma estratégia para distrair e ocupar o povo, dominando a opinião da massa fazendo-os pensar que tudo está bem.
Hoje essa cena se repete nos carnavais, o povo é iludido pensando que tudo vai bem enquanto se autodestroem! Qualquer cidadão consciente não pode se conformar com tal situação, muito menos um cristão/ã.

A festa de Deus

 A Palavra de Deus diz que há uma festa no céu quando um pecador se arrepende (Lucas 15.10). Mas quando o mundo festeja a carne, o que será que acontece no céu? E quando um cristão que recebe o Espírito de Deus se deixa participar ou assistir tal ‘festa’ será que há uma festa no céu? O cristão não pode servir a dois senhores!
“Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas! Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro” (Mateus 6.21-24).  
A Igreja Evangélica sempre combateu as festas carnavalescas e a todo tempo ensina seus membros a serem: moderados nos divertimentos; modestos no trajar; abstêmios do álcool como bebida; empenhados no combate aos vícios².

©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.
2 CÂNONES, Colégio Episcopal, 2000, pág 14
----------------------------------------

Autor:
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
Bacharel em Teologia pela UMESP
http://www.esbocosermao.com/2012/02/o-que-biblia-diz-sobre-carnaval.html

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Confie em Deus



Big Daddy Weave - Redeemed




Salmo 23

Olha que lindo sobre o SALMO 23:
Não tinha observado desta maneira, falou muito ao meu coração. Para nossa Reflexão.

O Senhor é o Meu Pastor...
Isso é Relacionamento!!
------------------
Nada Me Faltará...
Isso é Suprimento!!
-----------------------
Caminhar Me Faz Por Verdes Pastos...
Isto é Descanso!!
-----------------------
Guia - Me Mansamente A Águas Tranquilas...
Isso é Cuidado!!
-----------------------
Refrigera Minha Alma...
Isto é Cura!!
-----------------------
Guia-Me Pelas Veredas Da Justiça...
Isto é Direção!!
-----------------------
Por Amor Do Seu Nome...
Isso é Propósito!!
-----------------------
Ainda Que Eu Andasse Pelo Vale Da Sombra Da Morte...
Isto é Provação!!
-----------------------
Eu Não Temeria Mau Algum...
Isso é Fé!!
-----------------------
Porque Tu Estás Comigo...
Isto é Fidelidade!!
-----------------------
A Tua Vara e o Teu Cajado Me Consolam...
Isso é Esperança!! 
-----------------------
Unge a Minha Cabeça Com Óleo...
Isto é Consagração!! 
-----------------------
E o Meu Cálice Transborda...
Isso é Abundância!! 
-----------------------
Certamente Que a Bondade e a Misericórdia Me Seguirão Todos Os Dias Da Minha Vida...
Isto é Benção!!
-----------------------
E Eu Habitarei Seguro Na Casa Do Senhor...
Isso é Promessa!!
-----------------------
Por Longos Dias...
Isso é Eternidade!!!


Autor: Desconhecido

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Todos os dias eles são entregues a morte

Essa matéria me chamou muito atenção, principalmente por vermos que a cada dia a morte de cristãos é ignorada e tratada com descaso.
 
Por isso estou comrpatilhando na integra a matéria.


Mais de 900 mil cristãos foram martirizados nos últimos 10 anos, afirmou o Instituto de pesquisa do Seminário Teológico Gordon-Conwell, em Massachusetts, Estados Unidos.

O Centro para o Estudo do Cristianismo Global divulgou recentemente seu relatório anual sobre a perseguição aos cristãos, onde constata que cerca de 90 mil cristãos morreram pela fé no último ano. Os números são iguais aos que já haviam revelado o proeminente sociólogo italiano Massimo Introvigne durante uma entrevista à Rádio Vaticano em dezembro.
A média, um cristão morto a cada seis minutos, recebeu muita atenção da mídia em meio a uma verdadeira batalha midiática para minimizar a atuação de grupos terrorista como o Estado Islâmico. Os últimos atentados, embora reivindicados pelo grupo, sempre eram atribuídos a um “lobo solitário”.
Mais de 900 mil cristãos foram martirizados nos últimos 10 anos, afirmou o Instituto de pesquisa do Seminário Teológico Gordon-Conwell, em Massachusetts, Estados Unidos.
O Centro para o Estudo do Cristianismo Global divulgou recentemente seu relatório anual sobre a perseguição aos cristãos, onde constata que cerca de 90 mil cristãos morreram pela fé no último ano. Os números são iguais aos que já haviam revelado o proeminente sociólogo italiano Massimo Introvigne durante uma entrevista à Rádio Vaticano em dezembro.
A média, um cristão morto a cada seis minutos, recebeu muita atenção da mídia em meio a uma verdadeira batalha midiática para minimizar a atuação de grupos terrorista como o Estado Islâmico. Os últimos atentados, embora reivindicados pelo grupo, sempre eram atribuídos a um “lobo solitário”.

Na divulgação oficial do Centro para o Estudo do Cristianismo Global, destaca-se a estimativa que a média de 90.000 mártires cristãos por ano foi uma constante entre 2005 e 2015.
“Na última semana, várias organizações de notícias informaram sobre a perseguição de cristãos em todo o mundo e citaram nossa estimativa de 90 mil mártires cristãos em 2016”, afirmou a organização ao The Christian Post.
“O Centro para o Estudo do Cristianismo Global fez uma extensa pesquisa sobre o martírio cristão, tanto histórico como contemporâneo, estimando que entre 2005 e 2015 foram mais de 900.000 mártires cristãos em todo o mundo – uma média de 90.000 por ano”.
Ainda segundo o Instituto, apenas 30% desses foram mortos diretamente por ataques terroristas. Os demais 70% pereceram em conflitos tribais que envolviam questões étnicas e políticas. Esse é o motivo pelo qual organizações como a Missão Portas Abertas divulgam números bem menos alarmantes e a Organização das Nações Unidas se recusa a reconhecer que há um genocídio em andamento.
Os pesquisadores do Gordon-Conwell explicam que usaram o termo “mártir” para se referir a cristãos que morreram por causa de seu testemunho ou que foram vítimas “como resultado da hostilidade dirigida” a questões religiosas. Acrescentam que essa definição de “hostilidade” refere-se a “uma variedade de formas, incluindo guerras, conflitos, assassinatos aleatórios e genocídios, e inclui atos de indivíduos ou de grupos (como governos)”.

Crescimento das mortes em 2017

A perseguição aos cristãos continuará crescendo em 2017, particularmente em países islâmicos onde geralmente ocorre tanto por parte do governo quanto de grupos extremistas. É o que apontam os novos relatórios do Release International e Portas Abertas, organizações que apoiam os cristãos perseguidos no mundo.
Publicados nas últimas semanas, esses levantamentos, apesar de usar metodologias diferentes do Centro para o Estudo do Cristianismo Global, mostram uma tendência de crescimento nas mortes motivadas por religião nos últimos anos. Todos concordam que os cristãos são o grupo religioso mais perseguido em todo o mundo.
Os países que mais restringem o cristianismo são: Coréia do Norte, Somália, Afeganistão, Paquistão, Sudão, Síria, Iraque, Irã, Iêmen, Eritreia, Líbia, Nigéria, Maldivas, Arábia Saudita, Índia, Uzbequistão, Vietnã, Quênia, Turcomenistão, Catar e Egito.


Por.: Jarbas Aragão

Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br/ultima-decada-900-mil-cristaos-mortos-fe/

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

O Poder do Evangelho

"Quem deu crédito a nossa Pregação?"                      
 Isaías 53.1a

Pois na verdade a mensagem não é nossa é Dele autor e consumador da Fé, Jesus Cristo.                       

"E a quem se manifestou o braço do Senhor?"                      
 Isaías 53.1b

Pois a palavra que é recebida com entendimento e pela fé, deve descer ao coração onde produzirá frutos dignos de aceitação.                    

O evangelho "...é o poder de Deus..."
 Romanos 1.16

Ela manifesta aqui na terra as virtudes e Benignidade do Reino de Deus.                       

Creia na manifestação da Palavra.
Essa Palavra é para sua vida.
Para que você experimente todo o bem do SENHOR.                       

Bem aventurados os que creem, pois toda a Palavra que lhes foi dita se cumprirá.                       
Lucas 1.45

Em nome de Jesus Cristo!!!

Amém!

quarta-feira, 15 de junho de 2016

#10ANOSMISSAO


Vença o impossível


Pare de usar a pobreza como desculpa para não tornar seus sonhos realidade. Está cheio de pobres vencendo e um monte de filhinhos de papai fracassando.
Pare de usar a cor de sua pele como desculpa. Está cheio de negros arrebentando e brancos que não chegam a lugar algum.
Pare de usar sua orientação sexual como desculpa. Homossexuais ou heterossexuais constroem seu sucesso com trabalho e não com vitimismos.
Desculpas, desculpas e mais desculpas. É isso que vemos todos os dias…
Faça diferente. Use todas as dificuldades que você precisou enfrentar e vencer porque era pobre, porque é negro ou porque tem uma orientação sexual diferente, como incentivo para os que precisam de força para enfrentá-las. Sua superação e vitória são a prova viva de que, sim, é possível.
Levantar a bandeira do “é possível” é muito mais digno do que a bandeira do “eu sou uma vítima”.
Suas vitórias são o maior incentivo para seus semelhantes. Já seu vitimismo seria um péssimo exemplo para eles.
Vitimismo só é bom para grupos políticos que transformam sua suposta desgraça em votos.
Força. Eu sei que não é fácil, mas é possível. Isso precisa ser dito e provado na prática através de suas vitórias.
Faça isso. As próximas gerações agradecerão.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Shooping trem

Ta pensando que foi na promoção do Shooping Trem que Jesus te comprou?

Foi com o sangue puro que ele pagou, na cruz, pela sua vida.

Não tem promoção, Volte para Jesus, antes que os guardas venham, e te levem para longe dele por toda eternidade.

Ele é a sua Salvação, pode chamar, isso se chama Graça e também misericórdia.

Aceite Jesus antes que às portas do trem da vida se fechem pela última vez.